Acordo do Brexit deveria criar "equilíbrio justo" com a UE, diz Merkel

Por Paul Carrel
Chanceler alemã, Angela Merkel, durante entrevista coletiva após encontra com primeira-ministra britânica em Berlim 16/02/2018 REUTERS/Hannibal Hanschke

Por Paul Carrel

BERLIM (Reuters) - Um acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia, conhecida como Brexit, deveria criar um equilíbrio que permita que Londres se separe claramente do mercado único da UE, mas mantenha laços econômicos estreitos com o bloco, disse a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, depois de se reunir com a primeira-ministra britânica, Theresa May, nesta sexta-feira.

Merkel expressou otimismo após as conversas, que descreveu como "um encontro muito construtivo e amistoso". As duas líderes disseram querer laços econômicos estreitos após o Brexit.

O Reino Unido espera negociar um acordo comercial pós-Brexit com a UE que mantenha os altos níveis de acesso ao mercado único. A união diz que os britânicos perderão o acesso se insistirem em seu plano de acabar com a livre circulação de trabalhadores do bloco e não acatar mais os julgamentos do Tribunal de Justiça da União Europeia.

"No final das contas, precisa haver um equilíbrio justo de divergências, do mercado único, por exemplo, e por outro lado uma parceria que não seja muito estreita", disse Merkel em uma coletiva de imprensa conjunta com May.

"Isso pode ser feito, e os 27 (membros da UE) farão com que o relacionamento seja o mais próximo possível, mas que exista uma diferença na filiação (à UE)", acrescentou.

May disse querer um acordo para o Brexit que seja bom para as empresas britânicas e do resto da UE.

"Quero fazer com que as empresas do Reino Unido tenham o máximo de liberdade para comercializar e operar dentro dos mercados alemães, e para que as empresas alemãs façam o mesmo no Reino Unido", disse ela na coletiva de imprensa em Berlim.

(Por Joseph Nasr e Paul Carrel)