Activision coopera com investigação sobre uso de informação privilegiada, diz documento

·1 min de leitura

(Reuters) - A Activision Blizzard está cooperando com investigações sobre negociações feitas por amigos de seu presidente-executivo pouco antes de a empresa de jogos divulgar sua venda para a Microsoft, de acordo com um documento divulgado na sexta-feira.

A empresa recebeu pedidos de informações pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos e uma intimação de um júri do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, disse a criadora de "Call of Duty" em um pedido de procuração.

Os pedidos "parecem estar relacionados às suas respectivas investigações sobre negociação por terceiros - incluindo pessoas conhecidas do presidente-executivo da Activision Blizzard - em valores mobiliários antes do anúncio da transação proposta", acrescentou.

Em janeiro, a Microsoft concordou em adquirir a Activision a 95 dólares por ação, ou totais 68,7 bilhões de dólares, no maior acordo da história da indústria de videogames.

A empresa não nomeou as partes, nem disse se a intimação do júri foi direcionada a algum funcionário. "A Activision Blizzard informou a essas autoridades que pretende cooperar totalmente com as investigações", disse a empresa.

(Reportagem de Gary McWilliams)((Tradução Redação Brasília, 55 11 5047-2695)); REUTERS BC)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos