Acusado de estuprar e matar menina de 11 anos é conhecido da família

Policiais da 107ª DP (Paraíba do Sul) e da 108ª DP (Três Rios) prenderam em flagrante, no último sábado, um homem de 22 anos acusado de matar e ocultar o corpo de Bianca Rodrigues de Siqueira Lima A menina havia desaparecido na sexta-feira, véspera de seu aniversário de 12 anos, depois de deixar a casa da avó em Areal, Centro-Sul do estado.

'Se eu beijar o seu pescoço, você vai gozar rápido': Presidente do Conselho de Medicina do Rio é indiciado pela polícia por assédio sexual

Entenda: Anestesista que estuprou paciente pode ser processado por improbidade administrativa?

O delegado Claudio Batista Teixeira, da 108ª DP, disse que o suspeito, que não teve a identidade revelada, confessou o crime. A polícia agora espera laudos para confirmar se a garota foi estuprada. Segundo o delegado, o preso afirma que o crime teve motivação sexual.

— O suspeito identificou o local em que Bianca foi morta e encontrada carbonizada. E foi visto no mesmo dia carregando uma garrafa PET com um líquido que, ao que tudo indica, era combustível — afirmou o delegado.

Segundo a polícia, o suspeito era conhecido da família e da própria garota. No dia em que desapareceu, Bianca foi vista na garupa da moto do acusado. A motocicleta também foi localizada.

O corpo de Bianca Rodrigues havia sido escondido numa propriedade rural à beira da Estrada dos Macacos, em Paraíba do Sul. Trata-se de uma área de mata no distrito de Inconfidência, no limite com o município de Areal. A menina foi enterrada ontem à tarde no cemitério São José, em Três Rios.

— A mãe dela está dopada, não conseguiu dormir à noite — disse Julie Santana, tia da vítima, que acompanhou as buscas pela garota.

De acordo com Julie, Bianca foi estuprada, enforcada e queimada pelo criminoso.

— É extremamente doloroso. Infelizmente não foi da forma como a gente gostaria, mas encontramos a Bianca — desabafou Julie. — Fizemos o que estava a nosso alcance. Agora, espero que seja feita a justiça divina.

Revolta

Populares tentaram linchar o acusado quando ele foi preso. A notícia do desaparecimento da menina havia se espalhado entre os moradores da cidade e também pelas redes sociais, gerando uma grande comoção em Areal e municípios vizinhos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos