Acusado de matar militar e ferir noiva no Dia dos Namorados é preso pela polícia

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira um suspeito de ter baleado um casal que comemorava o Dia dos Namorados em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Segundo a polícia, Dayan Carvalho de Araújo é acusado de matar o militar Lucas Dias Santos, 26 anos, e balear com cinco tiros sua noiva Verônica Ketelen Junqueira Penha, 27 anos, enquanto saíam de uma boate do bairro, no dia 13 de junho.

Filha afetiva de Flordelis relata: ‘A desigualdade apareceu na nossa família quando o dinheiro entrou’

Gabriel Monteiro: Mesmo preso, ex-vereador poderá manter influência política

O delegado titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) Marcus Amin, classificou o caso como uma "covardia":

— O casal estava comemorando o Dia dos Namorados quando foi vítima dessa covardia. Dayan foi um dos reconhecidos e teve sua prisão decretada pelo 2º Tribunal do Júri da Capital, após investigação da 35ª DP.

Caso Flordelis: Nora da pastora diz que Anderson descobriu plano para envenená-lo em cena digna dos 'Trapalhões'

Lucas e Verônica comemoravam o Dia dos Namorados numa ginkeria quando foram surpreendidos pelos disparos, feitos a cerca de 500 metros. Relatos de testemunhas apontam que os tiros foram dados por um homem que, pouco antes, havia sido expulso do estabelecimento por seguranças, depois de se envolver em uma briga no interior do estabelecimento.

Ainda segundo essa versão, as vítimas não tinham nenhum envolvimento com a discussão anterior. Os dois já estavam dentro do carro, para onde seguiram caminhando depois de decidirem deixar o evento justamente por conta de todo o tumulto.

Mesmo baleada, Verônica chegou a socorrer Lucas até o Hospital municipal Rocha Faria, no mesmo bairro, mas ele não resistiu e morreu após dar entrada na unidade.

De acordo com informações da DRE, Câmeras de segurança registraram o crime e Carvalho é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas do morro da Mangueira, situado na Zona Norte do Rio.

O homem foi conduzido à sede da delegacia especializada, na Cidade da Polícia, para cumprimento do seu mandado de prisão e depois será encaminhado para o sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.