Acusados de canibalismo em presídio no Maranhão vão à juri popular

Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão - Foto: Mario Tama/Getty Images

O julgamento dos detentos Rones Lopes da Silva, Enilson Vando Matos Pereira e Geovane Sousa Palhano acontecerá nesta sexta-feira (13). O trio é acusado de participação na morte do também detento Edson Carlos Mesquita da Silva, que teve o corpo esquartejado e, segundo relatos de testemunha, o fígado ingerido pelos seus algozes. A informação é do portal G1.

O caso que assombrou o país aconteceu em dezembro de 2013, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão. O trio foi denunciado pelos crimes de homícidio qualificado por motivo torpe, tortura, esquartejamento, canibalismo e destruição de cadáver.

Leia também

De acordo com a denúncia do Ministério Público, o crime teria sido motivado por rivalidade entre facções existentes dentro do complexo penitenciário. Rones Lopes da Silva, conhecido como ‘Rony Boy', é acusado de ser o mandante do crime macabro.

O crime teria acontecido dentro de uma cela do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Após a morte da vítima, eles esquartejaram, comeram partes do corpo e destruíram o cadáver, conforme consta na certidão de óbito. Restos mortais foram encontrados dentro de sacos de lixo.

Uma das testemunhas relatou, em juízo, que todos os acusados são integrantes de uma facção da qual a vítima não era membro. Edson teria sido morto com uma faca artesanal, tendo o seu fígado assado e, posteriormente, comido. Ainda de acordo com o relato, os criminosos oferecem o órgão aos demais detentos.

Cerca de um ano depois, o Complexo Penitenciário de Pedrinhas recebeu uma vistoria do Conselho de Direitos Humanos da ONU, que constatou alto grau de tortura a presos no local.