Adeus, Natal: Papais Noéis do Rio mudam visual cortando suas barbas na Tijuca

·3 min de leitura

RIO — Dois dias após a noite de Natal, chegou o momento de os Bons Velhinhos se despedirem e partirem rumo ao "Polo Norte". Para celebrar o retorno dos Noéis aos tronos natalinos do Rio, depois do afastamento imposto pela pandemia de Covid-19, eles fizeram uma despedida em grande estilo na manhã desta segunda-feira. O tradicional encontro, que acontece há 15 anos, teve direito à clássica macarronada à bolonhesa e reuniu adultos, jovens e crianças na Praça Afonso Pena, na Tijuca, Zona Norte do Rio.

Morador da Tijuca, Limachem Cherem é Papai Noel há 35 anos. Para ele, a confraternização desta ano tem um sabor diferente. Depois de um 2020 cheio de limitações, em que apenas cinco dos 30 Noéis conseguiram ocupar seus tronos pelo Rio, ele comemora a retomada da atividade, mesmo que parcial, do contato com as crianças e da reunião dos Bons Velhinhos.

— Esse ano, para a gente, está sendo muito especial. Em 2020, a gente não conseguiu reunir os Papais Noéis, éramos grupo de risco, estávamos em casa. Dos 30 contratos que geralmente fazemos todo ano nos shoppings, só conseguimos fazer cinco, todos dentro de redomas de vidro. Foi muito complicado para a gente. Apesar de ainda não estar 100%, este ano conseguimos estar mais próximos das crianças, presencialmente, e isso foi muito bom — conta Limachem.

O evento começou às 10h, com a chegada dos Noéis ao restaurante — todos quase "à paisana", apenas com o clássico gorro vermelho. Ali, eles colocaram o papo em dia, contaram como foi o retorno aos tronos e comemoraram. Não faltou, é claro, o bom chope, para quebrar o jejum dos aproximadamente 50 dias em que não puderam beber, por causa de uma regra da categoria que impede a ingestão de bebida alcoólica e o consumo de cigarro.

Às 11h, partiram em direção à Praça Afonso Pena, tiraram fotos, cantaram músicas de natal e conversaram com as pessoas que passavam. Depois, chegou o momento de retornar ao restaurante, para, agora, realizar o tradicional corte das barbas, simbolizando o fim da temporada. Por fim, foi anunciado o melhor Papai Noel do Rio de Janeiro, de acordo com votação realizada nas redes sociais pelos frequentadores dos shoppings. A confraternização seguiu com a tradicional macarronada servida pelo restaurante Caçador, na Tijuca.

A eleição do melhor Papai Noel deste ano teve algo inusitado: a quantidade de votos quase quadriplicou, mesmo no contexto da pandemia. O vencedor da competição, Celso Tobias, Papai Noel do Park Shopping Campo Grande, teve pouco mais de 5 mil votos.

— Foi uma coisa diferente. Há 15 anos a gente faz o Oscar Noel, e a gente divulga nas redes sociais. Todos os anos, temos cerca de 4 ou 5 mil votos. Este ano foram 14 mil — diz o proprietário da Escola de Papai Noel do Brasil.

Chegada do Papai Noel

Em 12 de dezembro, com a companhia da Mamãe Noel, Cherem chegou ao Palco Tim Maia, na praça Afonso Pena, a galope, montado em um cavalo, para levar o espírito natalino às famílias da região, tirar fotos e receber as tradicionais cartinhas da criançada. O evento gratuito, batizado de “Natal na Praça”, ainda contou com um show de mágica e oficinas temáticas antes de o senhor de barba branca surgir para encantar a garotada. No dia 16, na quadra da Escola de Samba Estácio de Sá, Cherem, devidamente caracterizado de Bom Velhinho, também distribuiu 40 cestas básicas para Papais Noéis que estão enfrentando situação de vulnerabilidade financeira.

*Estagiário sob a supervisão de Vera Araújo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos