Adeus, Tsubasa: mangá 'Super Campeões', que inspirou jogadores, se encerrará após 42 anos de publicação

Uma geração de jogadores de futebol que se inspirou no animê e mangá (animação e quadrinhos japoneses) "Captain Tsubasa", traduzido no Brasil como "Super Campeões", terá de dar adeus às aventuras do camisa 10 Oliver Tsubasa em breve. A obra, em publicação irregular desde 1981, entrou em seu arco final.

O mangá, que narra as aventuras de Tsubasa e outros jovens jogadores de uma promissora geração japonesa, teve sua publicação original entre 1981 e 1988. Desde então, vem recebendo histórias complementares que dão continuidade à narrativa. O título atual, "Captain Tsubasa: Rising Sun", mostra o protagonista e companhia em busca da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos.

A obra ficou particularmente famosa no Brasil pelas referências ao futebol do país. Tsubasa, livremente inspirado no japonês Musashi Mizushima, que passou pelo São Paulo nas décadas de 1970 em 1980. Nas primeiras histórias, o camisa 10 deixa o futebol japonês e busca do sonho de atuar no Brasil e acaba jogando no tricolor paulista — antes de rumar ao Barcelona.

O título inspirou jogadores do futebol europeu, onde "Super Campeões" também fez muito sucesso. Nomes como Fernando Torres, Andrés Iniesta e Del Piero já mencionaram a obra como uma de suas inspirações para seguir a carreira no futebol. O ex-atacante argentino Aguero chegou a usar uma caneleira com a imagem de Tsubasa, enquanto o alemão Podolski já jogou com chuteiras inspiradas na série.

A história mais famosa com relação ao mangá, porém, é a do meia-atacante espanhol Óliver Torres, atualmente no Sevilla. O jogador ganhou esse nome por influência do irmão, que era muito fã da animação e pediu aos pais a homenagem ao protagonista da série.