Administrador de empresas se lança na carreira artística com álbum autoral

·1 min de leitura

RIO — A paixão pela música está até no nome. Rogério Canto compartilha o que pensa sobre a vida através das composições que cria no apartamento onde mora, na Tijuca. No álbum de estreia, “Tempo”, o artista amador, administrador de empresas de formação e funcionário da Petrobras faz uma reflexão nas 13 faixas autorais sobre esse “senhor tão bonito quanto a cara do meu filho”, como eternizou Caetano Veloso em “Oração ao tempo”.

Aos 46 anos, sem nunca ter soltado a voz em barzinhos, Canto se sente um iniciante ao lançar o primeiro disco nas plataformas digitais.

— Eu sempre gostei de música. Comecei a tocar violão na adolescência. Aos 15 anos, compus pela primeira vez. A princípio, só melodias. Depois, passei a fazer poesias e poemas. Não demorei para musicá-las, juntando o que escrevia com as harmonias que criava — diz o artista, que tem um canal no YouTube com o seu nome.

Foi na maturidade que Canto decidiu se dedicar de uma forma mais intensa ao amor até então praticamente platônico:

— Quando completei 40 anos, decidi levar a música mais a sério. Estudei canto e teoria musical e senti que aprimorei as minhas letras e melodias. Com o início da pandemia, vi necessidade de escrever canções que falassem sobre o tempo. Neste meu disco de estreia, destaco as canções “Virtuoso tempo” e “Resplandecer da primavera”.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos