Adolescente de 17 anos passará por cirurgia para retirar bala alojada nesta segunda: 'Ela só quer voltar para casa'

Marjoriê Cristine
·2 minuto de leitura
Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

A adolescente Júlia Borges, de 17 anos, será submetida uma cirurgia para retirar a bala alojada nas costas na tarde desta segunda-feira, dia 9, no hospital Quinta D'or, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. A menina foi atingida pelo projétil quando estava na varanda de uma casa, na Tijuca, quando comemorava o aniversário de 12 anos de um primo, na noite deste sábado, dia 7, na Tijuca. Tio e padrinho da jovem, Anderson Ramos afirma que ela está bem, estável e ansiosa para realizar o procedimento, se recuperar e poder voltar para casa. Por enquanto, a adolescente segue sem previsão de alta.

— A Júlia está bem e lúcida. Ela acabou de fazer um procedimento de rotina de pré-cirurgia, mas está ansiosa para fazer logo a cirurgia e acabar tudo isso. Ela só quer voltar para casa, é tudo que ela quer nesse momento — diz o tio.

Os pais de Júlia estão tranquilos, mas abalados com a situação. Por isso, preferem não dar entrevista. Eles serão ouvidos na 19ªDP (Tijuca), que investiga o caso, somente após a adolescente voltar para casa. Segundo Anderson, a Polícia Civil fez uma perícia preliminar no local onde a menina foi atingida. Nenhum outro projétil foi encontrado na varanda ou na casa. A adolescente foi atingida apenas por um tiro. A bala ficou alojada na musculatura entre o pulmão e aorta. A jovem não corre risco de vida.

— Nós não ouvimos tiroteio em nenhum momento, nada ali próximo. A Júlia estava com a irmã de 4 anos no colo, mas deixou ela perto dela segundos antes de ser atingida. Eram quatro adolescentes ali na varanda, que estavam conversando. Logo depois de chamarmos eles para cortar o bolo, ela começou a gritar muito — relata o jornalista de 48 anos.