Adolescente acusa cunhado e pastor de estupro em SP; mãe e irmã sabiam dos crimes

Adolescente denunciou estupros à polícia - Foto: Getty Images
Adolescente denunciou estupros à polícia - Foto: Getty Images
  • Adolescente acusou o próprio cunhado e o pastor da igreja que frequenta de estupro

  • Ela revelou que era abusada com consentimento da mãe e da irmã desde os 11 anos

  • Denúncia foi feita à polícia, e a garota passou a morar com outra irmã

Uma jovem de 16 anos denunciou o próprio cunhado e o pastor da igreja que frequentava de estupro em Sorocaba, no interior de São Paulo. Segundo a adolescente, os crimes aconteceram ao longo de cinco anos.

O caso foi registrado na Delegacia da Mulher de Santos, litoral paulista, após a vítima recorrer a uma irmã que vive na cidade. “Não aguento mais”, disse a jovem à parente, segundo o G1.

Daniela Carriel, de 46 anos, é irmã por parte de pai da adolescente. Ela recebeu áudios da vítima, percebeu que algo estava errado e acionou a polícia para que fosse à casa dela, no interior.

Ao ver a viatura, a adolescente teria começado a chorar. Questionada sobre o motivo da emoção pela equipe da Polícia Militar, ela contou que era vítima dos abusos do pastor e do marido da irmã materna.

Mãe e irmã sabiam da violência

A vítima contou à irmã e aos policiais que passou a ser estuprada pelo pastor quando tinha apenas 11 anos, dentro da igreja. Os casos de abuso sexual perduraram até o último feriado de Páscoa.

A garota explicou que perdeu a virgindade sendo estuprada pelo pastor. Ainda segundo seu relato, a mãe e a irmã materna sabiam da violência que ela sofria, mas nada faziam.

“O pastor ligava para mãe dela para combinar [o estupro] na casa dela, igreja, no carro, a maioria das vezes na própria igreja. A mãe e a irmã sabiam. O pastor ajudava dando cestas, mistura, leite e dinheiro”, contou Daniela ao G1.

Sobre o cunhado, os estupros teriam começado há cerca de três anos. Segundo relato da jovem, a primeira violência aconteceu quando a irmã materna estava internada para dar à luz um filho do casal.

Daniela esclareceu que os dois suspeitos não possuem relação entre si. O cunhado da vítima, aliás, manifestou algumas vezes não gostar do pastor.

“Podia ser um ciúmes né? A posse que ele tinha sobre a cunhada que morava ali na mesma casa”, cogitou a irmã paterna.

Irmã assume criação

A adolescente chegou a denunciar os estupros no colégio onde estuda. O Conselho Tutelar foi chamado e avisado sobre o caso, mas nada foi feito.

Com o caso devidamente registrado na polícia, a vítima deixou a casa onde vivia e está morando com Daniela em Santos. A irmã pretende entrar com pedido de guarda.

“Eu salvei minha irmã dos abusos e vou dar uma vida digna de amor e respeito”, disse Daniela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos