Adolescente de 14 anos é morta pelo irmão da vizinha após ter relação sexual com ele

Adolescente foi morta por irmão da vizinha com quem se encontrou - Foto: Reprodução/Câmera de Segurança
Adolescente foi morta por irmão da vizinha com quem se encontrou - Foto: Reprodução/Câmera de Segurança
  • Adolescente foi morta por um rapaz de 21 anos com quem manteve relações sexuais

  • O criminoso é irmão da vizinha da vítima e disse que sofreu um "apagão" durante o sexo

  • O rapaz afirmou que, ao retomar a consciência, percebeu que a jovem estava morta

Uma adolescente de 14 anos foi assassinada no último sábado (10), no Distrito Federal, pelo irmão da própria vizinha, com quem manteve relações sexuais momentos antes do crime.

De acordo com informações do g1, a vítima foi identificada como Emily Fabrini de Araújo. Seu corpo foi localizado às margens da BR-070, em área dentro da Floresta Nacional.

O responsável pelo crime foi Vandir Correia Silva, de 21 anos. Ele entregou-se à polícia horas depois do assassinato e confessou a autoria da morte.

Em depoimento, Vandir afirmou que estava fazendo sexo com Emily quando sofreu um apagão. Ao supostamente voltar a si, viu que a garota estava desacordada.

O rapaz relatou, ainda, que percebeu que a adolescente estava morta e se desesperou, momento no qual decidiu tentar esconder o corpo dela.

A Polícia Civil explicou que foi o próprio Vandir quem levou os agentes ao local onde estava o corpo de Emily. O cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), que fará perícia para determinar a causa da morte.

Desaparecimento na madrugada

Segundo o g1, a mãe de Emily, Rosimeire Araújo, a vítima saiu de casa na noite de sexta-feira (9) para visitar uma amiga, que vive na quitinete ao lado, no mesmo lote da família.

Por volta da meia-noite, porém, a garota deixou o local para encontrar-se com o irmão da amiga, Vandir. Imagens de uma câmera de segurança registraram imagens dos dois caminhando em direção à BR-070, atravessando a pista e indo para um matagal.

Sem notícias da filha, Rosimeire procurou a 12ª DP (Taguatinga Norte) e registrou boletim de ocorrência pelo desaparecimento na tarde de sábado.

Quando os policiais realizavam o registro, receberam a notícia de que um homem havia confessado o assassinato de uma adolescente de 14 anos.

À TV Globo, Rosimeire disse que ela e Emily haviam chegado ao DF há apenas quatro meses, vindas do Piauí, e que a filha estava feliz e adaptada à nova realidade.

"Eu não estou acreditando. Ele nunca tinha vindo aqui. A primeira vez que veio, ele fez isso com a minha filha. Ela tinha um futuro todinho pela frente", lamentou.