Adolescente desaparecida é encontrada morta, e cresce revolta por violência de gênero no México

·1 min de leitura

Por Laura Gottesdiener

MONTERREY, México (Reuters) - O corpo de uma adolescente mexicana desaparecida neste mês no estado de Nuevo León, norte do México, foi encontrado submerso em uma cisterna de um motel próximo do local onde ela foi vista com vida pela última vez segundo o seu pai.

Debanhi Escobar, estudante de direito de 18 anos, desapareceu em 9 de abril, em meio a uma onda de sumiços de mulheres em Monterrey, capital de Nuevo León, que gerou protestos e acompanhamento intenso da comunidade internacional da violência de gênero no México.

Vinte e seis mulheres e garotas desapareceram em Nuevo León desde o começo do ano, e outras cinco foram encontradas mortas após serem declaradas desaparecidas.

Debanhi foi vista com vida pela última vez na beira de uma estrada em uma foto tirada por um motorista contratado para levá-la para casa após uma festa.

Na sexta-feira, seu pai, Mario Escobar, acusou o motorista de ter tentado apalpar os seios da filha, citando imagens de vídeo, sugerindo que isso a motivou a sair do carro. Não está claro o que ocorreu após ela deixar o veículo.

Em uma entrevista à imprensa local, Escobar também identificou o corpo na cisterna como o da sua filha e acusou as autoridades de não administrarem bem a investigação.

O motorista não pôde ser encontrado para comentários.

(Reportagem de Laura Gottesdiener e Daniel Becerril, em Monterrey; Reportagem adicional de Lizbeth Diaz, na Cidade do México)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos