Adolescente encontrada na Nigéria não é uma das 'garotas de Chibok'

Um grupo de adolescentes de Chibok recentemente resgatadas de seus sequestradores, o grupo extremista Boko Haram, em Abuja, em 8 de maio de 2017

Autoridades nigerianas desmentiram nesta quinta-feira suas próprias declarações da véspera de que uma jovem que escapou esta semana do grupo extremista Boko Haram era uma das mais de 200 adolescentes sequestradas em 2014 em uma escola de Chibok.

O governo nigeriano anunciou na quarta-feira que outra jovem do grupo havia sido encontrada pelo exército quando fugia dos sequestradores.

À noite, o porta-voz da vice-presidência, Laolu Akande, revelou sua identidade, ao escrever no Twitter que "Mariam Mohamed Isa, adolescente de 15 anos, uma estudante da JSS 1 (Junior School), procedente da comunidade de Chibok, escapou ontem depois de três anos de cativeiro do Boko Haram".

Em uma mensagem enviada à AFP nesta quinta-feira, ele admitiu que a adolescente "não faz parte das 219 estudantes" sequestradas em abril de 2014, embora seja procedente da mesma cidade do nordeste da Nigéria e tenha frequentado a mesma escola.

O movimento "Bring back our girls", que faz campanha pela libertação das estudantes de Chibok, confirmou que a jovem Mariam não estava na lista de sequestradas.

Das 276 jovens, com idades entre 12 e 17 anos, sequestradas em 2014 pelo grupo extremista Boko Haram em Chibok, 82 foram libertadas em troca de prisioneiros no início de maio. Outras 26 foram libertadas em outubro de 2016 com a ajuda do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e da Suíça e três foram encontradas nos últimos 12 meses. Mais de 100 seguem sob poder do grupo extremista.