Adolescente some após ir para padaria em Goiânia e mãe pede ajuda para encontrá-la

A menina Luana Marcelo, de 12 anos, foi vista pela última vez voltando de padaria em Goiânia. (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
A menina Luana Marcelo, de 12 anos, foi vista pela última vez voltando de padaria em Goiânia. (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
  • Adolescente de 12 anos desaparece em Goiânia após sair para padaria a 400 metros de casa;

  • Menina levou R$ 10 e não tinha o hábito de deixar de avisar para onde ia, diz a mãe;

  • Câmera de segurança mostra o momento em que a garota sai para a padaria e retorna do estabelecimento com uma sacola, antes de desaparecer.

No último domingo (27), uma adolescente de 12 anos desapareceu após sair de casa para ir a uma padaria, a 400 metros da residência, em Goiânia (GO). Agora, a mãe dela pede ajuda para encontrar a menina.

Luana Marcelo sumiu no setor Madre Germana 2. Imagens de uma câmera de segurança mostram ela indo e em seguida voltando do estabelecimento comercial com uma sacola na mão. Quando ela entra na rua de casa, o circuito de segurança para de alcançá-la e a menina desaparece.

Segundo a mãe de Luana, a diarista Jheiny Hellen, de 31 anos, a menina saiu de casa com R$ 10 e não tinha o hábito de deixar de avisar para onde ia, além de não passar por problemas pessoais ou de saúde.

Jheiny explicou que a adolescente utilizava uma blusa com estampa do TikTok e bermuda. Luana tem mechas vermelhas no cabelo, que usava preso, no momento do desaparecimento.

Para informações sobre pessoas desaparecidas, a Polícia Civil de Goiás disponibiliza os números: 197, (62) 3201-4826 ou (62) 3201-4834.

Saiu para comprar pão

Em julho deste ano, um caso semelhante aconteceu em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. Bárbara Vitória, de 10 anos, desapareceu no dia 31, após sair de casa para comprar pães.

A situação terminou em tragédia, já que a menina foi encontrada morta dias depois, em um matagal. O suspeito, Paulo Sérgio de Oliveira, de 50 anos, seria encontrado morto dois dias depois, na quarta-feira, com indícios de suicídio, na casa de uma tia, ao mesmo tempo em que o corpo de Bárbara Vitória era velado.