Adolescente sumida há cinco dias reaparece: 'Graças a Deus nada de pior aconteceu'

·2 min de leitura

RIO — Reapareceu no final da tarde deste sábado a estudante Rebecca Karen dos Santos Lucena, de 17 anos, que havia sumido de casa na última terça-feira, sem telefone celular e documentos. De acordo com o irmão da adolescente, o segurança Wallace Santos Lucena, de 26 anos, ela estava na casa de uma amiga no bairro de Guadalupe, na Zona Norte do Rio, e foi reconhecida por um amigo da família.

— Ela estava na casa de uma amiga. Um amigo do meu pai passou na rua e a viu, a reconheceu. Foi atrás e descobriu onde ela estava. Tudo isso aconteceu agora de tarde (sábado). Graças a Deus a minha irmã está bem. Nada de pior aconteceu com ela — disse Wallace, que completou: — Esses foram os piores dias das nossas vidas.

Rebecca havia deixado a residência dos pais, no Parque Anchieta, também na Zona Norte, e desde então não havia mais feito contato com os parentes. Familiares chegaram a registrar um boletim de ocorrência, e a Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) tinha começado a investigar o fato. Imagens de câmeras de segurança mostraram a jovem numa rua do bairro carregando uma bolsa.

O contínuo Alex de Souza Lucena, de 46 anos, pai de Rebecca, fez várias buscas pela filha em ruas da região e chegou a gravar um vídeo fazendo um apelo para que a jovem voltasse para casa. Neste sábado, a mãe da jovem fez uma publicação em uma rede social.

— Quero agradecer a todos que oraram pela minha filha Rebecca e me ajudaram. A Rebecca apareceu, deu notícias e disse que estava tudo bem. Ela fez uma chamada de vídeo e eu vi que era ela mesmo. Muito obrigado por me ajudarem. Sem vocês eu não conseguiria — disse a mulher, que faz tratamento contra um câncer de mama.

Na sexta-feira, Alex disse que a filha estava insatisfeita de ter que frequentar uma igreja evangélica que eles participam, e que isso poderia ter motivado o sumiço. Amigos de Rebecca chegaram a ser procurados pela família, mas não souberam dizer sobre o paradeiro.

— (Acredito que) ela estava chateada. A mãe e ela estavam com problemas porque ela não queria ir mais à igreja. A mãe está com câncer de mama e está a base de remédios desde o dia em que ela saiu. Estamos desesperados. Não dormimos. O irmão dela está rastreando o telefone dela e nada. Ligamos para ex-namorados da minha filha e eles disseram que não sabem de nada. Um dele, inclusive, muito abalado, está nos ajudando a procurar — destacou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos