Adolescentes negros são proibidos de entrar em shopping em SP

·2 minuto de leitura
Advogado registrou o momento do encontro com os jovens - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Advogado registrou o momento do encontro com os jovens - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Trio de jovens negros foi impedido de entrar no shopping pelo segurança

  • Advogado presenciou o ocorrido e fez com que os garotos entrassem

  • Ele registrou ocorrência por crime de difamação

Três jovens negros foram impedidos de entrar no Shopping Golden Square, de São Bernardo do Campo, região metropolitana da capital paulista. O segurança do estabelecimento barrou o trio na porta na última quarta-feira.

O episódio foi presenciado pelo analista jurídico Luiz Fernando Moreira, que denunciou o ocorrido na internet. O caso ganhou repercussão após ser divulgado nas redes sociais do Padre Júlio Lancellotti.

Leia também:

Em entrevista à TV Globo, Moreira explicou que estava se aproximando da entrada do shopping quando viu o segurança do estabelecimento barrando os garotos, que têm idades entre 13 e 16 anos.

“Eu me aproximei e perguntei ao segurança o que estava acontecendo, e ele me informou que tinha ocorrido um furto em alguma loja e por esse motivo estavam dialogando com eles. Eu perguntei: ‘Foram eles que furtaram?’. E o segurança respondeu: ‘Não’”, contou.

Luiz Fernando Moreira presenciou o ocorrido e registrou ocorrência - Foto: Reprodução/TV Globo
Luiz Fernando Moreira presenciou o ocorrido e registrou ocorrência - Foto: Reprodução/TV Globo

“Foi aí que eu disse a ele: ‘Então, você deixa eles passarem porque se você não deixar, vai responder civil e criminalmente, porque é crime não deixar entrar qualquer pessoa em qualquer estabelecimento comercial’. Ele não falou mais nada e deixou os jovens entrarem.”

O advogado relatou que já havia avistado os garotos em outras oportunidades, vendendo balas pela região. Após a liberação, ele levou o trio para a praça de alimentação do shopping, onde comeram e conversaram.

Boletim de ocorrência

Moreira registrou boletim de ocorrência por crime de difamação para que seja investigado, então, um crime injúria. Os garotos não poderiam registrar a ocorrência por falta de documentos.

“Esses jovens não podiam estar na delegacia ou fazer o boletim online porque não possuem documento. Eles carregam a identidade de serem negros, pobres e não ter nem um documento”, comentou o advogado.

Em nota, o Shopping Golden Square disse que não tolera qualquer forma de discriminação ou violência. Afirmou, ainda, que não registrou nenhum furto a uma de suas lojas nesta semana.

Encontro entre Moreira e o shopping

Nesta quinta, Moreira e a direção do shopping reuniram-se para tratar do assunto. “Eles foram atenciosos e se mostraram dispostos a conversar sobre projetos para jovens em vulnerabilidade social da cidade", disse o advogado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos