Adotada por Lula e Janja, 'Resistência' deve fazer parte da cerimônia de posse

Lula e Janja (Foto: NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Lula e Janja (Foto: NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
  • Vira-lata adotada por Lula e Janja pode subir a rampa junto com presidente eleito

  • "Resistência" fez parte do acampamento que acompanhou os mais de 500 dias do petista na prisão

  • Na falta de Bolsonaro, faixa presidencial poderá ser entregue por cidadãos comuns

Rosângela Silva, esposa do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), está trabalhando no planejamento da cerimônia de posse do marido.

Dentre as ideias de Janja, como é conhecida, a socióloga quer que o futuro mandatário suba a rampa do Palácio do Planalto, em Brasília, ao lado da cachorrinha Resistência, vira-lata que acompanhou o 580 dias de vigília montada diante da Superintendência da Polícia Federal quando o petista estava preso.

Além disso, Janja quer que pessoas comuns entreguem a faixa presidencial a Lula.

O atual presidente Jair Bolsonaro (PL) já comentou com aliados que pode viajar para fora do País só para não ter que entregar a faixa presidencial ao sucessor, que o venceu o pleito no último dia 30 de outubro.

Ele poderá deixar a função a cargo do vice, general Hamilton Mourão.

Antes disso, Lula já havia dito em campanha que, se necessário fosse, receberia de bom grado a faixa das mãos do povo.

Agora, Janja pode quebrar o protocolo e organizar o ato simbólico para a nova gestão petista. As informações são do Jornal O Estado de São Paulo.

Além de Resistência, a socióloga também quer Paris, outra cadela do casal, na cerimônia. Contudo, se não for possível levar as duas, a prioridade é da primeira, que foi adotada ainda filhote, após ser encontrada por metalúrgicos perto de onde Lula estava preso, em Curitiba.

Passando fome, a cachorra foi resgatada e levada para o Acampamento Lula Livre, onde recebeu alimento e foi vestida com uma bandeira do PT.

O petista conheceu a vira-lata assim que saiu da prisão, mas a adoção já era acertada pelo casal.

Agora, quando tomar posse do cargo, Resistência vai morar com o presidente eleito e Janja no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República.