Adote um aluno: projeto que oferece aulas gratuitas em praças do Rio está de volta

·1 min de leitura

RIO — Aos 67 anos, Silvério da Silva Moron poderia estar na casa onde mora em Botafogo descansando, com os netos ou até mesmo recebendo dinheiro por suas aulas de matemática e física. Engenheiro por formação e professor por devoção, como se autointitula, Moron, porém, não se conformava com a desigualdade no sistema de educação. Aluno da rede municipal na década de 1960, ele achava que poderia fazer mais do que lamentar a perda da qualidade do ensino público ao longo dos anos. Em 2018, sua inquietação deu origem ao projeto Adote um Aluno, que dá aulas gratuitas em espaços públicos e que em 2020 chegou a ter 450 alunos e 90 professores voluntários em 12 praças. Com a pandemia, o projeto recuou, funcionou de maneira remota, mas agora está de volta a praças da Zona Sul.

Ainda sem alunos e com 12 voluntários, a iniciativa procura novos inscritos e tem metas grandiosas, como estar presente nos 161 bairros do Rio.

— Se em cada bairro apenas um morador se voluntariar, atingiremos a meta. Temos duas armas para acabar com a violência e a desigualdade: o livro e o professor. Não é preciso ter formação para ensinar. Eu não tenho. Todo mundo aprendeu alguma coisa na vida; e é um desperdício não compartilhar esse conhecimento. No início, tivemos tanta procura pelas aulas que transformamos alunos em professores e deu muito certo — reflete.

Às segundas, ele está na Praça do Aterro do Flamengo; às terças e quintas, na Praça Mauro Duarte, em Botafogo; às quartas, na Edmundo Bittencourt, no Bairro Peixoto, em Copacabana; e às sextas, na São Salvador, em Laranjeiras, sempre das 11h às 13h. Informações pelo telefone 99977-2533.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos