Adriana Esteves diz fazer terapia há 16 anos: 'Renasci após a depressão'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Adriana Esteves relembrou o momento difícil que viveu no início dos anos 90 após protagonizar a novela "Renascer", que está disponível no Globoplay. Aos 51 anos, ela conta que sofreu bastante com a rejeição do público à personagem, uma jovem que, movida por vingança, se envolvia com o coronel José Inocêncio (Antonio Fagundes) e o filho dele, vivido por Marcos Palmeira.

"Sou muito ansiosa e me cuido para nunca mais passar pelo que passei no início dos anos 90, quando sofri de depressão. Tinha 22 anos, havia acabado de gravar 'Renascer' e entendi as críticas à personagem como um massacre a mim. Demorei uns dois, três anos para sair desse processo. Em 1995, eu renasci após a depressão", revelou ela à revista "Veja".

Desde 2005, Adriana faz terapia, e na pandemia, começou a praticar ioga e meditação.

"Faço terapia há dezesseis anos. Nunca faltei, nem mesmo com a Carminha (a vilã marcante de "Avenida Brasil") fervendo. O mais importante é que as pessoas que estejam em depressão peçam ajuda e falem o que estão sentindo", conta.

Para ela, se manter sã também inclui não estar nas redes sociais. "Não tenho vontade de dedicar minha vida a isso. Eu me conheço, não me faria bem. Aumentaria minha ansiedade e poderia dar asas a um lado narcísico que não me interessa incentivar. Mas sempre posso mudar de ideia (risos). (...) Não poderia entrar para a carreira de atriz hoje em dia. Não tenho nem Instagram".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos