Advogada bolsonarista se recusa a utilizar máscara e critica atuação de guardas em Santos

·2 minuto de leitura
Mulher recusou-se a colocar a máscara - Foto: Divulgação/Associação dos Guarda Civis Municipais da Baixada Santista
Mulher recusou-se a colocar a máscara - Foto: Divulgação/Associação dos Guarda Civis Municipais da Baixada Santista
  • Mulher recusou-se a utilizar máscara durante um passeio pela praia

  • Ela ofendeu o trabalho dos policiais e recusou-se a assinar a autuação

  • Celeste Gouvea admitiu ser antivacina e defensora do "tratamento precoce" contra Covid-19

Uma mulher foi flagrada recusando-se a utilizar máscara de proteção contra a Covid-19 no litoral de São Paulo. Em vídeo filmado por testemunhas e divulgado pelo G1 nesta quarta-feira, ela aparece ofendendo três agentes da Guarda Municipal de Santos.

De acordo com o jornal A Tribuna, a responsável pelo ocorrido é Celeste Gouvea. Advogada residente nos Estados Unidos, ela está na cidade paulista há seis meses e, no último sábado, foi autuada e multada por estar sem máscara quando caminhava pela praia do Gonzaga.

Leia também

Revoltada, ela recusou-se a assinar o documento apresentado pelos agentes e disparou contra a atuação. “Vocês estão fazendo um trabalho sujo, indigno, imoral, inconstitucional, ilegal e repudiante”, diz no vídeo.

A mulher, então, começa uma filmagem com o próprio celular. Nela, critica o fato de os guardas não terem colocado com exatidão o endereço de onde a autuaram, por acreditar que não precisaria utilizar máscara na praia.

Confusão foi iniciada porque a advogada não quis utilizar a máscara - Foto: Getty Images
Confusão foi iniciada porque a advogada não quis utilizar a máscara - Foto: Getty Images

“Está cheio de polícia aqui para intimidar e inibir os trabalhadores, os banhistas, os pedestres, famílias, crianças e idosos. Só gente de bem aqui, caminhando sem fazer nada”, afirma.

Defensora de “tratamento precoce” e antivacina

Em entrevista ao jornal A Tribuna, Celeste reafirmou seu posicionamento e garantiu que a autuação era “um erro grotesco” dos agentes. “Era um local aberto, com distanciamento social. Não tem porque usar máscara num local assim. Se eu for para um mercado, shopping, ou mesmo andar na rua, coloco a máscara. Mas ali, não faz sentido algum para mim.”

A advogada explicou que voltará ainda esta semana para Miami, onde vive desde 2006, e que “nem cogita” vacinar-se. Ela defende que o tratamento precoce, a ingestão de água e a prática de exercícios são as melhores formas de combater a Covid-19, mesmo com diversos estudos de entidades especializadas comprovando que isso não tem fundamento.

“Exercícios, tratamento precoce e fortalecimento da imunidade é o que previne do contágio. Uma boa alimentação e cuidar da saúde física e mental. Sou totalmente contra a vacina, e não pretendo me vacinar. Não sou cobaia. Essas vacinas foram colocadas para a população em tempo recorde, acredito que ninguém nem saiba os efeitos colaterais que podem trazer”, argumentou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos