Advogado de Gabriel Monteiro diz que vai deixar o caso: 'Para me preservar'

·2 min de leitura
Advogado de Gabriel Monteiro diz que vai deixar o caso: 'Para me preservar' (Foto: Reprodução)
Advogado de Gabriel Monteiro diz que vai deixar o caso: 'Para me preservar' (Foto: Reprodução)
  • Advogado de Gabriel Monteiro diz que vai deixar o caso

  • "Para me preservar", afirmou Sandro Figueiredo

  • Segundo o defensor, a decisão teria partido do vereador

O advogado e assessor do vereador Gabriel Monteiro (PL), Sandro Figueiredo, afirmou neste sábado (17) que vai deixar o caso. Em um canal no YouTube, ele diz que não atende mais às questões criminais do ex-policial militar. A informação é do portal UOL.

Segundo ele, a decisão teria partido de Gabriel para “preservar” o advogado. O vereador é acusado por estupro por ao menos três mulheres em uma reportagem da TV Globo, e também foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) após um vazamento de um vídeo íntimo com uma menor de idade. Ele também foi acusado de assédio sexual e moral por servidores e ex-funcionários. Segundo eles, Monteiro encenava e "dirigia" o que era filmado para postar em suas redes sociais.

O advogado também é ex-PM —foi expulso da corporação em 2006 e ficou preso por dois anos, entre 2005 e 2007. Na última semana, foram divulgados os processos criminais que Sandro Figueiredo já respondeu.

Ainda de acordo com o advogado, Monteiro havia dito que a imprensa estava “atacando” Sandro para atingir o cliente, que é alvo de investigações no Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro e da denúncia do MP-RJ. 

“Isso partiu dele. Eu não estou abandonando o Caso Gabriel Monteiro, continuo sendo assessor parlamentar dele. Mas como opção dele, para que ele me preservasse, para que a imprensa não viesse mais na minha direção, (eu saio), afirmou.

Durante a entrevista, ele falou sobre processos criminais aos quais respondeu. Sobre uma denúncia de estelionato na zona oeste do Rio para que moradores pagassem uma “taxa de segurança”, ele afirma que não tomou conhecimento das investigações.

Figueiredo também foi denunciado por violência doméstica, e afirma que a denunciante é a mãe de seu filho, ela registrou dois boletins de ocorrência, os quais culminaram em dois processos. Ainda segundo o advogado, ele foi absolvido do primeiro e segundo processo e não chegou à fase de audiência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos