Advogado espera que Flávio Godinho seja solto ainda hoje

Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil

O ex-vice-presidente de futebol do Flamengo Flávio Godinho poderá deixar a prisão ainda hoje (6) para cumprir prisão domiciliar, beneficiado por uma decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, autorizando a liberação. Ele está preso no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio.

Em entrevista à Agência Brasil, Celso Villardi, advogado de Godinho, disse que o juiz da 7ª Vara Federal, no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, já recebeu a decisão do ministro do STF e que espera que seu cliente seja posto em prisão domiciliar ainda nesta quinta-feira.

“O ministro Gilmar Mendes já comunicou a decisão pela concessão da liminar de soltura do Godinho e deverá despachar concedendo a cautelar favoravelmente à libertação do meu cliente ainda hoje”.

Defesa espera despacho de juiz

Villardi admitiu que, apesar de o Supremo já ter comunicado a decisão à 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, a defesa ainda não recebeu qualquer sinalização no sentido da decisão. “Pelo que sabemos, o juiz [Marcelo Bretas] deve despachar ao longo do dia de hoje, ainda que não tenhamos ainda um comunicado oficial desta decisão. Mas acreditamos que ela saia hoje, uma vez que o juiz Bretas já recebeu ofício do Supremo mandando soltar o meu cliente.”

Ex-braço direito do empresário Eike Batista, detido no Complexo Penitenciário de Bangu, na zona oeste da cidade, acusado de envolvimento em um dos esquemas de lavagem de dinheiro de propina no governo Sérgio Cabral, Godinho foi preso preventivamente pela Polícia Federal no âmbito da Operação Eficiência.