Afeganistão: bancos fecham após saques em massa

·1 minuto de leitura
Corrida aos bancos acontece em meio à tomada de poder do Talibã. Foto: Getty Images.
Corrida aos bancos acontece em meio à tomada de poder do Talibã. Foto: Getty Images.
  • Corrida aos bancos acontece em meio à tomada de poder do Talibã

  • Gerentes de agências abandonaram seus cargos

  • Moeda afegã fechou em queda de 4,6%

Centenas de residentes de Cabul correram aos bancos para sacar suas poupanças desde domingo (15), quando o Talibã tomou o poder no Afeganistão. Com o esgotamento do dinheiro em caixa, várias agências fecharam.

Segundo relatos de clientes, os gerentes de diversas agências bancárias abandonaram seus postos em meio à crise.

Com a instabilidade política no país, a situação da economia também ficou frágil. A moeda local — o afegane — registrou queda de 4,6% ontem (17), cotado a 86,0625 por dólar. Segundo dados do Banco Mundial, o Produto Interno Bruto (PIB) do Afeganistão foi de menos de US$ 20 bilhões.

Em sua conta no Twitter, Ajmal Ahmady, ex-presidente do banco central afegão, demonstrou revolta com a situação do país. "Estou enojado com a falta de qualquer planejamento por parte da liderança afegã", escreveu o político.

As informações são do Exame.com.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos