Afeganistão está adotando criptomoedas, sugerem dados

·1 min de leitura
Foto: Getty Images.
Foto: Getty Images.
  • Segundo dados da Chainanalysis, plataforma de análise criptográfica, o país está adotando a criptomoeda;

  • Contudo, de acordo com especialistas, não haverá mudanças significativas na vida da população;

  • A cultura da corrupção no país é um dos obstáculos.

As criptomoedas estão servindo para países como Irã, Venezuela e Coréia do Norte evitarem sanções, acessarem mercados globais e, no caso do último, conduzir guerra cibernética.

Agora, o Afeganistão está aderindo a cibermoeda. De acordo com dados da Chainalysis, plataforma de análise de criptografia, o país está em 20° lugar entre os 154 países com adoção de criptomoeda.

Leia também:

Os dados sugerem que o fenômeno da criptografia no Afeganistão é recente, já que, há um ano, o país não estava no ranking do Chainalysis. Com a volta do controle pelo Talibã, em agosto, o colapso econômico causado pela mudança de poder pode estar entre alguns dos fatores.

Contudo, de acordo com especialistas da situação do Afeganistão, é difícil que as criptomoedas tenham um papel significativo na vida da população geral, apenas beneficiando os governantes.

De acordo com Pete Mills, pesquisador sobre o Afeganistão, do Instituto para o Estudo da Guerra, o morador não poderá simplesmente ir ao mercado de vegetais e comprá-los com criptografia.

A cultura de corrupção governamental é um dos obstáculos. Um exemplo é o que aconteceu no escândalo de Cabul em 2010, quando políticos e altos funcionários desviaram cerca de US$ 1 bilhão. Agora, com o Talibã no poder, poucos acreditam na possibilidade de melhoria.

As informações são do Decrypt.co

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos