Afinal, as zebras são brancas com listras pretas ou vice-versa?

·3 min de leitura

O mundo animal é extremamente fascinante, e vários mistérios o cercam. Um deles — que você já deve ter se perguntado — é sobre a zebra. Seria ela preta com listras brancas ou o contrário? Esse mamífero é originário das savanas nas regiões Sul e Central da África, é conhecido por seu padrão exótico de cores, além de ser um bicho de comportalmento calmo, que passa os dias pastando e comendo plantas, gramas, arbustos, folhas e galhos.

No mundo há três três espécies: a zebra-da-planície (Equus quagga) sendo a mais comum, encontrada na Etiópia, Leste da África, Sul da África do Sul e Angola; a zebra-da-montanha (Equus zebra), que tem cor branco-prateada, com listras pretas ou castanho-escuras, que está ameaçada de extinção; e a zebra-de-grevy (Equus grevyi), que possui orelhas em forma de cone — lembrando um asno. Essa espécie habita as savanas do Quênia, da Somália e da Etiópia.

O que todas elas têm em comum? Segundo o biólogo Tim Caro, ecologista comportamental e evolucionário da Universidade da Califórnia, é que todas as zebras têm a mesma cor de pele: negra. Mas essa afirmação, por si, não responde à charada sobre a coloração das zebras — e ainda que tenham pele negra, alguns processos genéticos determinam a cor do pelo. Caro explicou ao Live Science que, nesses animais, acontece um processo parecido com o de humanos, a exemplo de uma pessoa de pele clara ter cabelo naturalmente escuro.

A verdadeira cor das zebras

Antes, acreditava-se que as zebras eram brancas com listras pretas, já que elas têm mais pelos mais claros do que escuros — a parte da barriga, normalmente, é branca. Contudo, algumas descobertas embriológicas apontam que as zebras são animais pretos, e que as listras são determinadas geneticamente. Ou seja, os folículos que originam os pelos são repletos de células melanocíticas, ou melanócitos (que produzem melanina).

Esta zebra te parece branca e preta ou preta e branca? (Imagem: Adriaan Greyling/Pexels)
Esta zebra te parece branca e preta ou preta e branca? (Imagem: Adriaan Greyling/Pexels)

A melanina é o que determina a cor da pele, do pelo e do cabelo em mamíferos. Traçando um paralelo: se você puxar pela memória as aulas de biologia, deve se lembrar que é a ausência deste pigmento que caracteriza o albinismo em humanos, por exemplo. Sendo assim, quanto mais melanina, mais escuros ficam os pelos ou cabelos. Por outro lado, quanto menos melanina, mais claras são as colorações (loiros e brancos, por exemplo).

Isso explicaria o porquê do pelo preto das zebras: eles estão repletos de melanina. Em contrapartida, a melanina está ausente nos fios brancos. Em essência, isso ocorre porque os folículos que compõem as listras brancas têm melanócitos "inativadas" — o que significa que não produzem pigmento algum.

De acordo com Caro, a produção de melanina a partir dos melanócitos é "inativada" durante o desenvolvimento de um pelo branco, mas não de um preto. Logo, as zebras são pretas, e sua genética é que determina a inativação da produção de melanina nas regiões brancas.

Coloração tem a ver com comportamento

As investigações sobre a coloração das zebras são uma discussão antiga. Alguns cientistas acreditam que há uma razão específica para essa condição genética. Uma das teses é que o animal utiliza das linhas para confundir predadores (leões, por exemplo, teriam dificuldade em identificar um indivíduo para perseguir no meio de um bando todo listrado).

A segunda delas é que as listras ajudam a regular a temperatura corporal. A parte branca do corpo seria mais eficiente em refletir a luz solar e a parte preta em aquecer o corpo. E por último, o padrão das zebras também é útil para afastar insetos. Alguns estudos mostram que as riscas atrapalham os mosquitos na hora de pousar.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos