Afrolaje promove roda de jongo virtual gratuita e solidária

·1 minuto de leitura

RIO — O Grupo Afrolaje, associação cultural fundada em 2012 no Engenho de Dentro, apresenta roda virtual de jongo hoje (30), a partir das 18h, via Instagram. O projeto envolve doações de comida, roupas e utensílios para moradores de rua da Zona Norte.

— Este trabalho contribui para a valorização da autoestima de crianças, jovens e adultos, desmistificando a visão sobre o corpo afronegro e as culturas de matriz africana — explica a coreógrafa e atriz Flavia Souza, que coordena o grupo ao lado do professor Ivan Karu.

Com a pandemia, o Afrolaje se adaptou e segue realizando, em suas redes sociais, rodas virtuais e conversas sobre o contexto histórico afro-brasileiro, com o objetivo de fomentar a luta antirracista e uma sociedade mais equânime.

— A música percussiva e as danças de matriz africana são dois dos principais símbolos culturais do país. Temos uma história rica, mas pouca difundida — analisa Flavia.

A ação beneficente foi iniciada no ano passado, quando o grupo passou a fornecer quentinhas, kits de higiene e café da manhã para pessoas em situação de vulnerabilidade na região do grande Méier e em Marechal Hermes.

O Afrolaje pede ajuda para realizar atividades semanais de auxílio, a partir do envio de doações via Pix (a chave é o CPF 054508447-43, de Flavia Souza da Cruz), transferência bancária ou alimentos, roupas e utensílios entregues presencialmente em alguma das duas regiões. Os dados para transações são: Caixa Econômica Federal, agência 2264, conta-corrente 00021996-7. No caso das entregas, antes é preciso enviar um e-mail para afrolajeproducao@gmail.com ou a.c.g.afrolaje@gmail.com.

A roda de jongo é gratuita.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)