"Aftersun" reflete sobre inocência da infância e dores da memória

Filme é estrelado por Paul Mescal, de "Pessoas Normais", e está emocionando o público ao redor do mundo

Paul Mescal e Frankie Corio em
Paul Mescal e Frankie Corio em "Aftersun". (Foto: Divulgação/O2 Filmes)

Eleito o melhor filme do ano pelo Metacritic e vencedor do troféu Bandeira Paulista (dedicado a um primeiro ou segundo filme de um cineasta) na Mostra de Cinema de São Paulo 2022, "Aftersun" faz uma reflexão sensível sobre as angústias que muitos pais escondem dos filhos.

Primeiro longa-metragem de Charlotte Wells, escocesa radicada em Nova York, "Aftersun" mostra Sophie (Celia Rowlson-Hall, de "Vox Lux: O Preço da Fama") já adulta, encontrando vídeos caseiros e relembrando uma viagem de férias pela Turquia que marcou sua infância há mais de 20 anos.

A história, que é protagonizada pela atriz mirim Frankie Corio e pelo vencedor do BAFTA Paul Mescal ("Pessoas Normais"), mistura momentos que Sophie guarda na memória com imagens filmadas imortalizadas em uma câmera miniDV. Com esses registros e agora como mãe, ela conhece uma nova versão do pai, Calum, e através dessas recordações, percebe o quanto foi protegida das partes mais “feias” e vulneráveis de sua realidade.

Ao longo de quase duas horas, o filme não conta com grandes acontecimentos, mas te convida a testemunhar esse laço entre pai e filha sendo reatado e fortalecido. Com uma fotografia aconchegante e roteiro sensível, a história está conquistando a crítica por seu charme, que reside justamente na construção desta intimidade entre pai e filha, no cuidado, nos momentos de diversão, de confiança, conforto e na comunicação, que muitas vezes não necessita de palavras.

De forma poética e emocionante, "Aftersun" é um filme a ser sentido e que provoca o público a refletir sobre os próprios comportamentos familiares. Quando vemos as angústias testemunhadas ou instigadas por Sophie quase dominarem Calum, que tenta escondê-las para preservar a filha, conseguimos olhar com mais gentileza para aqueles que já fizeram por nós.