Agência de aviação da ONU anuncia investigação sobre desvio de avião por Belarus

·1 minuto de leitura
O avião ficou bloqueado por horas no aeroporto de Minsk, após ser desviado

A agência de aviação civil da ONU anunciou nesta quinta-feira (27) que iniciará uma investigação sobre o desvio de um avião europeu e a prisão de um jornalista opositor a bordo por Belarus em 23 de maio.

A Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) "decidiu realizar uma investigação para encontrar os fatos sobre este evento", disse em um comunicado.

O texto acrescenta que, em uma reunião, o órgão "ressaltou a importância de estabelecer os fatos do que aconteceu, e de compreender se houve qualquer violação da lei internacional da aviação por algum Estado-membro da OACI".

O conselho "solicitou ao Secretariado da OACI que preparasse um relatório provisório" para uma reunião subsequente.

O presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, provocou indignação internacional ao enviar um caça no domingo para interceptar um voo da Ryanair de Atenas para Vilnius, que transportava o jornalista e ativista opositor Roman Protasevich, de 26 anos, e sua namorada, Sofia Sapega, de 23.

Seus pais fizeram na quinta-feira um apelo por ajuda internacional para libertá-lo, e as potências globais do G7 também exigiram sua soltura. O chefe de política externa da União Europeia ameaçou a aplicação de sanções econômicas.

A OACI, da qual Belarus é membro, não tem poder para ordenar sanções. Porém, líderes europeus concordaram nesta semana em cortar as ligações aéreas com o país e aconselharam as companhias aéreas a evitar seu espaço aéreo.

A reunião europeia ocorreu na quinta-feira depois que potências ocidentais no Conselho de Segurança da ONU solicitaram uma investigação, ecoando um pedido anterior da Otan.

No entanto, o apoio da Rússia a Minsk significa que é improvável que o Conselho de Segurança chegue a um acordo sobre uma declaração conjunta.

ast/st/acb/ic/am