Agência de aviação dos EUA quer que aeronaves tenham salvaguardas contra sinais 5G

Aeroporto internacional de Tampa

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - A agência de aviação dos Estados Unidos (FAA) anunciou nesta segunda-feira proposta para que as aeronaves de passageiros e carga no país sejam equipadas com altímetros tolerantes à banda C usada no serviço 5G de telefonia sem fio ou instalem filtros aprovados até o início de 2024.

Preocupações de que o serviço 5G possa interferir nos altímetros de aviões, que fornecem dados sobre a altura de um avião acima do solo e são cruciais para pousos com mau tempo, levaram a interrupções de operações em alguns aeroportos dos EUA no início deste ano.

A diretiva de aeronavegabilidade proposta é semelhante à que entrou em vigor em dezembro de 2021, proibindo operações de voos de passageiros e carga nas proximidades de transmissores 5G em banda C, a menos que a FAA os aprove especificamente.

A FAA também está propondo uma exigência de que as companhias aéreas revisem os manuais de voo de seus aviões para proibir pousos com baixa visibilidade após 30 de junho, a menos que os retrofits tenham sido concluídos nas aeronaves.

As operadoras de telefonia Verizon e a AT&T concordaram voluntariamente em junho passado em adiar parte do uso da banda C no 5G até julho de 2023, enquanto as companhias aéreas trabalham para modernizar os aviões para garantir que não sofram interferência.

Algumas companhias aéreas internacionais em particular expressaram relutância na instalação de filtros sem uma exigência legal da FAA, disseram autoridades à Reuters.