Fortes chuvas deixam mais de 14 mil deslocados na República Dominicana

Santo Domingo, 1 mai (EFE).- As chuvas registradas na República Dominicana nos últimos dias deixaram 77 comunidades isoladas, enquanto que mais de 14 mil pessoas tiveram que ser deslocadas de suas casas, de acordo com informações do Centro de Operações de Emergências (COE).

As autoridades reduziram de 27 para 24 o número de províncias em alerta (de um total de 32), dois delas em nível vermelho, 14 em amarelo e oito em verde, segundo o último boletim divulgado pela instituição.

Do total de deslocados, 214 permanecem em abrigos oficiais, enquanto que o resto se encontra em casas de parentes ou amigos, e os serviços de emergência resgataram 821 pessoas de suas residências.

As chuvas e transbordamentos de rios danificaram 14 pontes e 24 estradas; 34 aquedutos estão fora de serviço, enquanto 2.818 moradias foram afetadas e outras 14 ficaram totalmente destruídas.

O presidente da República, Danilo Medina, visitou nesta segunda diversas províncias atingidas pelas chuvas e enchentes de vários rios, onde supervisionou os trabalhos de assistência aos desabrigados.

Durante o período da tarde, choveu forte e, em algumas regiões, com trovoadas e rajadas isoladas de vento, especialmente sobre as províncias das regiões nordeste, sudeste, sudoeste e centro do país.

O COE mantém o alerta vermelho (máximo) nas províncias de Duarte (especialmente Bajo Yuna) e San Cristóbal, e nível amarelo (médio) em Monte Plata, El Seibo, Monseñor Nouel, Samaná, San José de Ocoa, La Altagracia, María Trinidad Sánchez, Hato Mayor, Sánchez Ramírez, San Pedro de Macorís, La Vega, Santiago, Valverde e Montecristi.

Finalmente foi aplicado o alerta verde (baixa) nas províncias de La Romana, Peravia, Espaillat, Barahona, Santo Domingo, San Juan, Hermanas Mirabal e Azua. EFE