Agência francesa confirma relação entre risco de câncer e consumo de alimentos com nitritos

© CC0 Pixabay/HNBS

Na França, os embutidos, que fazem parte dos hábitos alimentares da população, sendo consumidos por 94% dos franceses de maneira regular, estão na mira das autoridades de saúde do país. A Agência Nacional de Segurança Sanitária (Anses) publicou nesta terça-feira (12) um relatório alertando para os perigos da adição do nitrito e nitrato nos alimentos, e relacionando o seu consumo ao risco de câncer colorretal.

Quanto maior a exposição a esses compostos, maior o risco de câncer na população, informou o estudo, que levantou ainda a hipótese de outros tipos da doença também estarem associados a essas substâncias

Segundo a instituição, a sociedade é exposta de maneira constante aos nitratos, que estão presentes, inclusive, na água e nos vegetais, e compõem, naturalmente, o solo e se acumulam nas plantas. Entretanto, o grande problema é o uso como aditivo alimentar, o que acontece especialmente nos embutidos e carnes processadas. Desta forma, a Anses recomenda que o consumo desses produtos não ultrapasse os 150 gramas semanais.

De acordo com a Anses, a grande maioria dos franceses não ultrapassa as recomendações de doses diárias desses produtos, admitidas pela Autoridade Europeia de Saúde Alimentar (EFSA). Mesmo assim, quanto menor o consumo de nitritos e nitratos, melhor para o bem-estar da população. Em um país em que uma pessoa chega a consumir 30 quilos da chamada “charcuterie” por ano, a recomendação da Anses vem como um alerta para uma mudança imediata nos hábitos alimentares.

Recomendações também ao mercado de alimentos

A adição de nitratos e nitritos nos embutidos tem como objetivo principal limitar o desenvolvimento de bactérias que causam doenças, como a salmonela e a listeria. Ainda assim, de acordo com a agência, a redução do uso dessas substâncias pode ser prevista, com medidas adicionais para o controle do risco de contaminação por outros meios. Estas ações devem ser adaptadas a cada categoria de produto.

Para o presunto cozido, por exemplo, a Anses recomenda que a redução de nitritos seja acompanhada pela diminuição do prazo de validade. Já para o presunto cru, deve ser feito o controle do nível de sal e da temperatura durante as etapas de produção do produto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos