Agência nuclear da ONU aprova resolução crítica ao Irã

O Conselho de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) aprovou nesta quarta-feira (8) por ampla maioria uma resolução crítica ao Irã por sua falta de cooperação, informaram fontes diplomáticas à AFP.

O texto apresentado por Estados Unidos, Reino Unido, França e Alemanha é o primeiro a dirigir uma crítica ao Irã desde junho de 2020 e foi aprovado enquanto as negociações para reviver o acordo nuclear de 2015 se encontram estagnadas.

Trinta membros aprovaram a resolução e tanto a Rússia quanto a China votaram contra, segundo dois diplomatas. Índia, Líbia e Paquistão se abstiveram.

A resolução insta o Irã a "cooperar" com a agência nuclear da ONU, que lamentou em um recente informe a ausência das explicações "tecnicamente confiáveis" sobre os vestígios de urânio enriquecido encontrados em três usinas nucleares não declaradas.

"É essencial que o Irã proporcione toda informação e os documentos que a AIEA considera necessários para esclarecer e resolver estas questões", reforçou a embaixadora dos Estados Unidos, Laura Holgate, durante os debates que antecederam a votação.

O Irã desligou algumas câmeras de vigilância do organismo de controle nuclear depois da apresentação da resolução.

As negociações para reativar o acordo nuclear começaram em abril de 2021 com o objetivo de reintroduzir os Estados Unidos neste pacto alcançado entre Teerã e as principais potências mundiais para evitar que o Irã produza a bomba atômica.

Durante a presidência de Donald Trump em 2018, os Estados Unidos se retiraram do acordo.

anb/js-sag/mb/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos