Agências do INSS terão expediente no feriado? Saiba como será o atendimento

Beneficiários que precisarem de atendimento do INSS na segunda-feira, poderão utilizar a central de atendimento telefônico 135, que funcionará normalmente com atendimento. Na terça-feira, haverá apenas atendimento eletrônico (Getty Creative)
Beneficiários que precisarem de atendimento do INSS na segunda-feira, poderão utilizar a central de atendimento telefônico 135, que funcionará normalmente com atendimento. Na terça-feira, haverá apenas atendimento eletrônico (Getty Creative)
  • Agências do INSS de todo o país não irão funcionar nos dias 14 e 15;

  • Beneficiários que precisarem de atendimento na segunda-feira, poderão utilizar a central de atendimento telefônico 135;

  • Pelo site ou ou aplicativo Meu INSS, é possível agendar atendimento presencial e solicitar benefícios.

Agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de todo o país não irão funcionar nos dias 14 e 15 por conta do ponto facultativo e do feriado de Proclamação da República.

De acordo com informações do jornal Extra, beneficiários que precisarem de atendimento na segunda-feira, poderão utilizar a central de atendimento telefônico 135, que funcionará normalmente com atendimento. Na terça-feira, haverá apenas atendimento eletrônico.

Através do 135, os beneficiários do INSS conseguem informações sobre horário agendado e determinado pagamento. Já pelo site ou ou aplicativo Meu INSS, é possível agendar atendimento presencial e solicitar benefícios.

Revisão de benefícios

Uma medida publicada no Diário Oficial da União no dia 22 de setembro prevê uma grande revisão dos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Com isso, boa parte dos segurados serão convocados para a realização de perícia a fim de comprovar as condições que lhes garantem a manutenção do benefício assistencial.

Diante desse cenário, a revisão poderá reverter a continuidade de benefícios como auxílio-doença, aposentadoria por invalidez e benefício de prestação continuada (BPC), já que a natureza das condições necessárias à concessão podem sofrer alterações e precisam de comprovação periódica para que o beneficiário permaneça na fila de repasse.

No caso de quem recebe aposentadoria por invalidez, se a documentação não estiver de acordo com a regulamentação, o beneficiário poderá ser novamente considerado apto ao trabalho. Já para quem recebe auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez, o foco será naqueles que não passam por perícia a mais de seis meses e que não tenham data de reabilitação ou possível alta médica. Por outro lado, para quem recebe o BPC, o foco será nos beneficiários que estão há mais de dois anos sem passar por revisão.

A notificação do beneficiário ficará a cargo do INSS. O instituto comunicará prioritariamente por correspondência. No entanto, outras formas também poderão ser utilizadas como encaminhamento de SMS e avisos pela plataforma disponível em seu site.

Após ser notificado, o beneficiário de auxílios do INSS terá 30 dias para apresentar defesa, de forma a comprovar a inexistência de irregularidades. Caso não proceda dentro do prazo, o beneficiário pode ter o benefício suspenso e mesmo cancelado se outros 30 dias se passarem após a data da suspensão.