Agente bolsonarista que matou petista deixa hospital e vai para prisão

Jorge José da Rocha Guaranho foi denunciado pelo MP do Paraná por assassinar o petista Marcelo Arruda por motivo fútil por causa de divergência política. (Foto: Reprodução/Redes sociais)
Jorge José da Rocha Guaranho foi denunciado pelo MP do Paraná por assassinar o petista Marcelo Arruda por motivo fútil por causa de divergência política. (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Nesta quarta-feira (10), teve alta Jorge Guaranho, policial bolsonarista que matou o petista Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu. Policial penal, ele estava no hospital Ministro Costa Cavalcanti, onde se recuperava.

Na noite de 9 de julho, Marcelo Arruda, tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu, comemorava o próprio aniversário, cujo tema era o Partidos dos Trabalhadores e o ex-presidente Lula. Jorge Guaranho foi até o local, ameaçou Marcelo e atirou no petista. Também policial, a vítima também atirou no bolsonarista, que sobreviveu e foi internado.

Segundo informações do portal Uol, Jorge Guaranho aguarda para ser transferido para o Complexo Médico Penal em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Em frente ao hospital onde está o bolsonarista, houve protestos.

Manifestantes foram até o local, levaram cartazes e usaram camisetas para homenagear Marcelo Arruda. Eles pediam justiça e lembravam que, na terça-feira (9), o crime completou um mês.

O filho de Marcelo, Leonardo Miranda de Arruda, de 26 anos, esteve no local. “Nos mobilizamos e resolvemos vir para a frente do hospital para fazer um manifesto pacífico. Que a Justiça seja feita e que acaba todo esse ódio”, disse ao Uol.

Jorge Guaranho foi preso preventivamente e foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná por homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e perigo comum. A pena varia de 12 a 30 anos de prisão.

Denúncia do MP

O Ministério Público do Paraná denunciou Jorge Guaranho por homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e por situação de perigo comum, sem citar crime político. O policial, que recebeu alta da UTI, matou o petista Marcelo Arruda, após invadir a festa de aniversário dele em Foz do Iguaçu.

A denúncia descreve que Jorge Guaranho chegou ao local da festa dentro de um carro, com a esposa e o filho, com uma música alusiva ao presidente Jair Bolsonaro (PL). A comemoração de Marcelo Arruda, tesoureiro do PT em Foz, tinha a temática do partido e do ex-presidente Lula (PT).

Segundo o MP, ocorreu uma discussão e Marcelo jogou um punhado de terra em Guaranho, que mostrou uma arma de fogo. O homem deixou o local e voltou 11 minutos depois, sozinho, entrou no local da festa gritando “aqui é Bolsonaro” e disparou contra Marcelo Arruda.