Agente russo revela ter colocado substância letal na cueca de opositor de Putin

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
An activist holds an underwear with signs reading "Novichok", referring to a Soviet-style nerve agent, during a picket in support of opposition politician Alexei Navalny, in Saint Petersburg, Russia December 22, 2020.  REUTERS/Anton Vaganov
Navelny sentiu-se mal em um voo entre a Sibéria e Moscou em agosto e chegou a correr risco de morte. (Foto: REUTERS/Anton Vaganov)

Um agente russo revelou ter sido o responsável pelo envenenamento de Alexei Navalny, conhecido opositor do governo de Vladimir Putin na Rússia. Sem saber que estava falando com o próprio Navelny, Konstantin Kudryavtsev disse ter colocado uma substância letal em sua cueca.

O ativista político se fez passar por uma autoridade da FSB, serviço secreto russo herdeiro da KGB, e, em conversa de 45 minutos, arrancou a confissão de Kudryavtsev, segundo informou a CNN.

O caso ganhou notoriedade no país e ao redor do mundo. Navelny sentiu-se mal em um voo entre a Sibéria e Moscou em agosto e chegou a correr risco de morte. Ele segue se recuperando em um local secreto na Alemanha.

Leia também

Imediatamente, levantou-se a possibilidade de o ativista ter sido alvo de envenenamento. Somente na última segunda-feira, porém, o próprio Navelny arrancou a confissão de Kudryavtsev, que revelou ter colocado o agente nervoso Novichok na roupa íntima do rival político.

O governo russo apressou-se em tentar desmentir a informação. A direção da FSB divulgou nota classificando a conversa entre Navelny e Kudryavtsev como “fake news”. Já o Kremlin afirmou que o ativista “quer se passar por Jesus”.