Agosto sem desgosto: comece o mês com o pé direito vendo como melhorar a rotina e a saúde com terapias complementares

·5 minuto de leitura

Práticas como a meditação e o reiki podem trazer efeitos positivos à saúde, e 61,7% dos brasileiros aproveitaram isso durante o primeiro ano de pandemia. O dado é de uma pesquisa desenvolvida pela Fiocruz, que avaliou o uso das chamadas Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) no país em 2020. O resultado do estudo, divulgado na última semana, traz boas ideias para começar agosto com o pé direito e espantar a sua fama de “mês do desgosto”.

— As PICS são benéficas tanto para quem já tem alguma doença e quer complementar o tratamento convencional, quanto para quem é saudável, mas quer melhorar sua qualidade de vida — explica a enfermeira e professora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) Andressa Nunciaroni.

LEIA TAMBÉM:

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece 29 PICS, que possuem evidências científicas sobre suas eficácias. Entre as mais praticadas pelos brasileiros no último ano, segundo a pesquisa da Fiocruz, estão o uso de plantas medicinais e fitoterapia (28%), meditação (28%), reiki (21,6%), aromaterapia (16,4%), homeopatia (14,5%), terapia de florais (14%) e yoga (13%).

Cada terapia terá uma ação diferente a partir dos objetivos a que a pessoa se propõe. Algumas podem auxiliar no tratamento de doenças, como a ansiedade e a depressão, ou ajudar na cicatrização de feridas, por exemplo. Outras, como a acupuntura e a aromaterapia, podem até auxiliar a melhora de dores crônicas.

No entanto, apesar dos benefícios proporcionados, tais práticas não substituem tratamento algum, e sim somam-se para otimizar resultados e contribuir para o bem-estar de quem as pratica.

— Não é para ninguém parar de tomar o remédio da pressão ou da diabetes, por exemplo, esse não é o objetivo das PICS. Elas são uma ferramenta a mais na hora de pensar em tratamentos, reabilitações, prevenções de doenças e promoção de saúde, o que pode fazer uma boa diferença — ressalta Nunciaroni.

Você pode entrar em contato com unidades de saúde ou espaços coletivos perto de onde mora — como Postos de Saúde e Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) — e se informar sobre quais são as terapias disponíveis. A professora e enfermeira orienta:

— Temos sempre que nos basear no uso dessas práticas a partir de evidências científicas e procurar profissionais capacitados na hora de buscá-las.

Se ainda não conhece, preparamos um guia simples para apresentar dez delas para você. Veja abaixo!

Ajuda na ansiedade

Intitulada PICCovid, a pesquisa da Fiocruz contou com mais de 12 mil respostas e é a mais abrangente sobre o tema já feita no Brasil. Para o coordenador do estudo e pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, Cristiano Boccolini, os dados mostram estratégias de autocuidado adotadas pelas pessoas em tempos de distanciamento e luto.

Pesquisas nacionais de saúde em anos anteriores indicavam um número bem menor de adesões às PICS. Boccolini atribui esse aumento de praticantes tanto aos quadros de ansiedade desenvolvidos por muitos brasileiros, quanto ao isolamento dentro de casa em 2020.

— Muitas pessoas tiveram mais tempo para aderir a algumas PICS em suas casas. Talvez com a retomada das atividades presenciais esse percentual volte a não ser tão alto — prevê o coordenador do estudo.

Cartilha do bem-estar

Entenda mais sobre algumas das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

1 – Fitoterapia

Caracterizada pelo uso de plantas medicinais em suas diferentes formas farmacêuticas, que devem ser utilizadas de maneira racional, pela possibilidade de apresentar efeitos adversos e contraindicações. É voltada para promoção, proteção e recuperação da saúde.

2 – Meditação

Consiste em treinar o foco e a diminuição do pensamento repetitivo, promovendo melhora no humor e maior integração entre mente, corpo e mundo exterior. Amplia a capacidade de observação, atenção e concentração, facilita o autoconhecimento e contribui para a promoção da saúde.

3 – Reiki

Utiliza a imposição das mãos para a canalização de energia, visando a promover o equilíbrio energético necessário ao bem-estar físico e mental. Busca fortalecer os locais onde se encontram bloqueios energéticos, eliminando toxinas e equilibrando o pleno funcionamento celular.

4 – Aromaterapia

Usa as propriedades de óleos essenciais, extraídos de vegetais, para recuperar o equilíbrio e a harmonia do organismo, visando à promoção da saúde física e mental, ao bem-estar e à higiene.

5 – Homeopatia

Envolve tratamentos com base em sintomas específicos de cada indivíduo e utiliza substâncias altamente diluídas que buscam desencadear o sistema de cura natural do corpo.

6 – Terapia de florais

Prática terapêutica que utiliza essências derivadas de flores para atuar nos estados mentais e emocionais dos praticantes.

7 – Yoga

Trabalha aspectos físico, mental, emocional, energético e espiritual. Entre os principais benefícios estão a redução do estresse, a regulação do sistema nervoso e respiratório, o equilíbrio do sono, o fortalecimento do sistema imunológico, o aumento de concentração e criatividade e a melhoria dos quadros de humor, o que reverbera na qualidade de vida.

8 – Acupuntura

Faz parte dos recursos terapêuticos da medicina tradicional chinesa. Estimula pontos espalhados por todo o corpo por meio de finas agulhas, visando a promoção, manutenção e recuperação da saúde, bem como a prevenção de agravos e doenças.

9 – Arteterapia

Atua como elemento terapêutico favorecendo a saúde física e mental. Utiliza atividades como pintura, colagem, poesia, dança, fotografia, teatro e música. Usa a arte como forma de comunicação entre profissional e paciente, em processo individual ou de grupo, a favor da saúde.

10 – Apiterapia

Usada desde a antiguidade, essa prática consiste em usar produtos derivados de abelhas – como mel, pólen e própolis – para promoção da saúde e fins terapêuticos.

Fonte: Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS

*Estagiária sob supervisão de Ana Carolina de Souza

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos