Agricultura ficará de fora de acordo EUA-UE, anuncia Bruxelas

Comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmstrom, o representante comercial americano, Robert Lighthizer e o ministro de Economia, Comércio e Indústria do Japão, Hiroshige Seko

A União Europeia (UE) se mantém firme em sua negativa de incluir a agricultura em um novo acordo comercial com os Estados Unidos, afirmou nesta quarta-feira (9) a comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmström.

Malmström se reuniu em Washington com o representante comercial americano (USTR), Robert Lighthizer, para elaborar um acordo para resolver a disputa comercial entre as duas economias.

Embora autoridades americanas tenham dito que a UE ampliará suas importações de grãos americanos, Malmström deu sinais contrários. "Deixamos muito claro que, de nossa parte, não vamos incluir a agricultura. Isso foi deixado muito claro desde o princípio", afirmou ela à imprensa.

Contudo, Malmström garantiu que a UE mais que duplicou as importações de soja, cujas vendas despencaram devido a uma represália da China em sua guerra comercial com os Estados Unidos.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, acordaram em julho que nenhuma das partes vai impor novas tarifas contra o outro enquanto as negociações estiverem em curso.

Funcionários da UE estão preparando mandatos de negociação para um possível para eliminar as tarifas sobre produtos industriais comercializados com os Estados Unidos, que segundo Malmström, pode incluir automóveis.

"Seria muito bom para ambas as partes se pudéssemos eliminar as tarifas de todos os produtos industriais", disse.