AGU entrega ao STF terceiro exame de Bolsonaro para Covid-19

André de Souza e Gustavo Maia

BRASÍLIA - A Advocacia-Geral da União (AGU) entregou na manhã desta quarta-feira ao gabinete do ministro Ricardo Lewnadowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), um terceiro exame feito pelo presidente Jair Bolsonaro para Covid-19. Os outros dois anteriores foram entregues na noite de terça-feira.

Bolsonaro vem dizendo que os resultados dos testes que fez não apontaram a presença do novo coronavírus, mas se recusava a divulgá-los. Ele entregou os exames ao STF no âmbito de um processo em que o jornal "O Estado de S.Paulo" pede para ter acesso aos laudos.

Na manhã desta quarta, o presidente comentou a entrega dos testes realizada na noite de terça.

— O meu advogado chama-se dr. (José) Levi, (ministro) da AGU. O ministro vai decidir hoje, Lewandowski, deve decidir hoje à tarde, se dá a liminar, decide judicialmente se eu entrego ou não. Então já mandamos entregar pra ele e ele decide o que fazer — declarou Bolsonaro.

Questionado se é favorável à divulgação dos exames, ele respondeu que está "fazendo valer a lei", da qual é "escravo":

— E a lei diz que a intimidade... isso aí você não precisa divulgar. Por isso que eu desde o começo me neguei a negar. Agora alguns acham que eu tô mentindo. Já adianto: caíram do cavalo.

Em nota na noite de terça-feira, a AGU informou que "os laudos confirmam que o presidente testou negativo para a doença". A AGU tomou a decisão de entregar os exames antes de Lewandowski decidir sobre um pedido de divulgação do exame. Na última sexta-feira, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio Noronha, suspendeu uma decisão judicial da Justiça Federal que garantia ao jornal o acesso ao documento.