AGU pede ao STF prisão de ex-secretário do DF Torres e imediata desocupação de todos os prédios públicos federais

Apoiadores radicais de Bolsonaro invadem Palácio do Planalto

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - A Advocacia-Geral da União (AGU) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a prisão do ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal Anderson Torres, exonerado neste domingo após a invasão por bolsonaristas extremistas das sedes dos Três Poderes em Brasília, e a imediata desocupação de todos os prédios públicos federais.

Torres foi ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro.

O episódio deste domingo em Brasília remete à invasão do Capitólio de Washington, sede do Parlamento norte-americano, em 6 de janeiro de 2021, por apoiadores do então presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, para tentar impedir a certificação da vitória eleitoral do democrata Joe Biden na eleição presidencial de 2020.