AGU recorre ao STF para derrubar inquéritos abertos contra Bolsonaro por ataques sem prova às urnas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  04-08-2021, 17h00: O presidente Jair Bolsonaro durante Cerimônia de posse de Ciro Nogueira como ministro chefe da Casa Civil, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 04-08-2021, 17h00: O presidente Jair Bolsonaro durante Cerimônia de posse de Ciro Nogueira como ministro chefe da Casa Civil, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro tenta reverter no Supremo Tribunal Federal a abertura dos dois inquéritos instaurados por Alexandre de Moraes para investigar as lives com ataques sem provas sobre às urnas eletrônicas.

A Advocacia-geral da União recorreu contras as investigações e pede que o Plenário do STF decida se pretender abrir os inquéritos.

Uma das investigações contestadas é a do vazamento de informações sigilosas pelo presidente ao divulgar o inquérito sobre o ataque hacker ao sistema do Tribunal Superior Eleitoral.

O outro é o inquérito instaurado por Moraes para apurar se o presidente cometeu 11 crimes durante a live em que atacou as urnas eletrônicas sem apresentar provas, entre eles injúria, calúnia, difamação, incitação ao crime, apologia ao crime, associação criminosa e denunciação caluniosa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos