AGU recorre para que Bolsonaro possa depor por escrito

Gabriel Shinohara e Gustavo Maia

BRASÍLIA — A Advocacia-Geral da União (AGU) apresentou um recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) na noite desta quarta-feira para que o presidente Jair Bolsonaro possa depor por escrito na investigação que apura denúncias do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, sobre interferências na Polícia Federal. O ministro Celso de Mello havia determinado que o presidente fizesse o depoimento pessoalmente.