Aguirre recusa última oferta do Corinthians

·1 minuto de leitura
Aguirre foi a segunda tentativa frustrada do Corinthians, depois de Renato Gaúcho (Alexandre Loureiro/Getty Images)
Aguirre foi a segunda tentativa frustrada do Corinthians, depois de Renato Gaúcho (Alexandre Loureiro/Getty Images)

Os dirigentes do Corinthians foram dormir na sexta-feira confiantes de que anunciariam ainda neste sábado Diego Aguirre como novo técnico. Mas o uruguaio comunicou há instantes, de Barcelona, onde passa um pequeno período de férias com a esposa, que não aceitou a última oferta alvinegra e o acordo está descartado. A informação foi divulgada por André Plihal e confirmada pelo Blog

A justificativa oficial para o "não" foi que Aguirre analisou com sua comissão técnica e considerou que não havia tempo para trabalhar da maneira que ele desejava. Mas, na realidade, o que pegou foi o acordo financeiro.

Um representante do Corinthians havia sondado Aguirre há uma semana e o treinador sinalizou que toparia fechar por algo na casa dos R$ 500 mil. Nesta sexta-feira, houve uma videoconferência de Aguirre com Duílio Monteiro, Roberto de Andrade e Alessandro. O papo fluiu.

Aguirre então solicitou que o Corinthians se acertasse com seu empresário. A tarde desta sexta-feira foi tensa, porque o representante de Aguirre passou a fazer uma série de exigências. Muitas delas consideradas irreais.

Mas, a noite, tudo parecia encaminhado. Restava uma diferença de R$ 50 mil por mês de salário. Se dependesse do Corinthians, Aguirre ganharia R$ 600 mil por mês neste ano e R$ 700 mil no segundo. Teria direito a um preparador físico e um auxiliar-técnico. E começaria a trabalhar na segunda-feira, data da reapresentação do time.