Ex-marido de companheira de Schröder o processa por acabar com seu casamento

Seul, 30 abr (EFE).- O ex-chanceler alemão Gerhard Schröder enfrenta uma ação judicial por parte do ex-marido de sua atual companheira, a sul-coreana Kim So-yeon, por supostamente ter destruído seu casamento, informou nesta segunda-feira a agência "Yonhap".

O ex-marido, cuja identidade não foi revelada, apresentou a demanda em um tribunal de Seul, onde solicita uma compensação de 100 milhões de wons (722 mil euros) pela "insuportável dor" causada pela ruptura do casamento.

O político social-democrata, de 74 anos, e Kim, uma intérprete de 48 anos que o acompanhava em suas viagens pela Ásia, anunciaram em janeiro os planos de se casar neste ano, no que seria o quinto casamento do predecessor de Angela Merkel.

O ex-marido de Kim sustenta que aceitou assinar o documento de divórcio porque ela lhe prometeu que terminaria sua relação com Schröder, mas o enganou, porque nunca teve a intenção de fazer isso, segundo recolhe a "Yonhap".

O litigante assegura, além disso, que sua reputação foi atingida quando sua ex-esposa disse em entrevista coletiva, ao anunciar seu futuro casamento com o ex-chanceler alemão, que estava há vários anos divorciada, quando na realidade se divorciou em novembro de 2017.

Na conservadora a Coreia do Sul, o adultério era considerado crime até fevereiro de 2015 e o Código Penal estabelecia penas de até dois anos de prisão para os infiéis e seus amantes.

O último chanceler social-democrata da Alemanha, no poder entre 1998 e 2005 em coalizão com os Verdes, não foi muito reservado em suas relações sentimentais, que foram seguidas pelos veículos de imprensa de seu país com uma profusão pouca habitual no âmbito político desse país.

A ruptura com sua terceira esposa, Hiltrud, em 1997 e sendo ainda ele candidato à Chancelaria, foi seguida quase diariamente pela imprensa, que relatou como esta o colocou na rua ao saber sobre seu romance com uma jornalista, Doris, com quem se casou posteriormente. EFE

asb-raa/ff