AIEA diz que situação perto da usina de Zaporizhzhia é "cada vez mais precária"

Usina Nuclear de Zaporizhzhia

VIENA (Reuters) - A situação na cidade ucraniana de Enerhodar, onde vivem os funcionários que operam a usina nuclear de Zaporizhzhia, controlada pela Rússia, está cada vez mais precária, disse o órgão de vigilância nuclear da ONU nesta sexta-feira, pedindo o fim imediato dos bombardeios no local.

"Portanto, peço urgentemente a cessação imediata de todos os bombardeios em toda a área", disse o chefe da Agência Internacional de Energia Atômica, Rafael Grossi, em comunicado, dizendo que os bombardeios causaram um apagão em Enerhodar.

"Somente isso garantirá a segurança da equipe operacional e permitirá a restauração durável da energia para Enerhodar e para a usina."

(Reportagem de François Murphy)