Ainda não comprou a roupa da virada? Veja o que está fazendo sucesso na Saara

Quem costuma fazer compras de ano novo na Saara certamente se surpreendeu com uma mudança significativa na fachada das lojas. O branco, cor mais tradicional para trazer paz na virada, deu lugar às mais variadas cores, mas principalmente ao laranja e ao verde.

As vendedoras e os estoquistas foram praticamente unânimes: os cariocas querem celebrar o final de 2022 com muita alegria e a paz ficou para segundo plano, apesar do branco ainda estar muito presente nas vendas.

— Quero uma cor alegre, como verde ou laranja. Não quero preto de jeito nenhum. Até gostei de uns vestidinhos aqui, mas preto não dá porque quero alegria para 2023. Também estou pensando em algo confortável para usar na praia — contou a auxiliar administrativa Valcilene Menezes, de 57 anos.

As ruas na manhã desta quarta, 28, também não estavam tão movimentadas. No entanto, na espreita do dia 31 de dezembro, ainda restavam algumas consumidoras correndo atrás da roupa perfeita para entrar em 2023, como Sirlene Santos.

A costureira de 48 anos disse que está com dificuldade em encontrar o figurino da virada e até escolheu um vestido alternativo, enquanto não acha algo que realmente queira vestir.

— Estou procurando um vestido de cores alegres porque eu sou uma mulher alegre. Vejo os artistas com roupas de corte bonito, mas a gente não acha em lojas. Eu não encontro esses vestidos de estampa africana, por exemplo. Precisamos de alegria, mesmo que apenas na pele — contou.

Para ela, os preços deste ano estão um “absurdo” em comparação com 2021, mas o gasto nem é o maior problema:

— Só tem roupas para mulheres bem magras e altas. O comércio está deixando faltar para as demais. Como costureira, sei que dá para fazer roupas acessíveis para todos os públicos. Não tem roupa para todos os tamanhos.

A dona de casa Fernanda Quirino, de 39 anos, acredita que os preços estão iguais aos do ano passado.

— Os preços estão a mesma coisa, só não tem mais branco. Tá muito colorido. Só vejo laranja, verde e amarelo. Quero muito uma pantacourt verde para combinar com a blusa que eu já tenho. Eu gosto do verde, porque representa esperança. Quero me arrumar, mesmo que seja só para ficar sentada na sala de casa — contou.

Ainda que muitas consumidoras tenham escolhido o verde para o Revéillon, muitas outras desistiram da cor por conta de um rumor que surgiu recentemente na internet, e chegou até nas vendedoras da Saara.

Em diversos vídeos publicados no Tik Tok, influenciadoras trouxeram exemplos de mulheres que usaram verde na virada e engravidaram no ano seguinte. Então, se tornou regra batida. Está proibido usar verde, a não ser que aumentar a família esteja nas resoluções de 2023:

— Eu tô fugindo do verde porque falam que engravida. Eu ia usar verde no Natal, mas desisti porque vi no Tik Tok que traz gravidez. Quero usar branco e dourado para atrair dinheiro e fortuna — contou a estudante Giovanna Bustamante, de 20 anos.

A também estudante Luísa Caetano, 21 anos, amiga de Bustamante, decidiu por um estilo mais tradicional no Revéillon:

— Estou pensando em uma peça branca e uma mais colorida para trazer alegria e boas energias.