Ainda preso, 'Faraó dos Bitcoins' declara R$ 60 mi de patrimônio para eleições

O candidato é filiado ao partido Democracia Cristã (Getty Image)
O candidato é filiado ao partido Democracia Cristã (Getty Image)
  • O “Faraó dos Bitcoins“ vai participar do processo eleitoral deste ano

  • Ele vai concorrer ao cargo de deputado estadual pelo Rio de Janeiro

  • O candidato é acusado de lavagem de dinheiro e organização criminosa

Apesar de estar preso desde 2021 por lavagem de dinheiro, organização criminosa e crimes contra o sistema financeiro nacional, “Faraó dos Bitcoins“ vai participar do processo eleitoral deste ano.

Durante a apresentação da candidatura, Glaidson Acácio dos Santos declarou o valor de quase R$ 60,5 milhões à Justiça Eleitoral. Ele vai concorrer ao cargo de deputado estadual pelo Rio de Janeiro.

O detalhamento dos bens conta com R$ 450 mil em um apartamento e R$ 60 milhões em quotas ou quinhões de capital, uma declaração de empresas.

O acusado é filiado ao partido Democracia Cristã (DC) e, atualmente, aguarda o julgamento sobre a candidatura que será realziado pelo tribunal eleitoral. O TSE aponta que o prazo para processo e julgamento dos pedidos de candidatura acaba em 12 de setembro.

Para quem não lembra, o candidato é acusado de liderar uma organização que teria montado um esquema de pirâmide financeira utilizado investimentos em criptomoedas.

Veja como foram as últimas pesquisas eleitorais de 2022:

Para a justiça, o “Faraó dos Bitcoins” declarou que é casado, atua como empresário e possui ensino superior completo. Em julho, Mirelis Yoseline Diaz Zerpa, casada com Glaidon, publicou um vídeo falando que eles estão passando por “uma injustiça que nunca imaginou que viveria”.

O acusado também lançou um jungle para divulgar a campanha. "A verdade nua e crua. Faraó coisa nenhuma. Faça-me o favor! Visionário e generoso, todo o lucro pelo povo, verdadeiro lutador. Injustiçado sem motivos pelos criptoativos”, diz um trecho da canção, divulgada em grupos de WhatsApp.