Airbnb faz acordo com EUA por violar sanções a Cuba

·1 min de leitura

Por Kanishka Singh

BENGALURU, Índia (Reuters) - O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos disse nesta segunda-feira que fechou acordo com a Airbnb em um caso em que a empresa é acusada de violar sanções impostas por Washington contra Cuba.

"A Airbnb Payments concordou em remeter 91.172,29 dólares para liquidar sua responsabilidade civil potencial por aparentes violações de sanções contra Cuba administradas pelo Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (Ofac) do Departamento do Tesouro", disse o departamento em comunicado.

As violações aparentemente incluíram pagamentos ligados a hóspedes em viagens por motivos fora das categorias autorizadas, bem como falha em manter certos registros exigidos associados a transações ligadas a Cuba, disse o Departamento do Tesouro.

A Airbnb lançou operações em Cuba em 2015 e a ampliação dos serviços da companhia na ilha parece "ter superado a capacidade da empresa de gerenciar os riscos de sanções associados", segundo o Departamento do Tesouro. Os EUA impõem restrições ao comércio com Cuba desde 1960.

"Levamos o cumprimento das sanções muito a sério. Estamos satisfeitos por termos chegado a este acordo com o Ofac", disse um porta-voz do Airbnb em comunicado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos