Airbnb vai abrigar gratuitamente 20.000 refugiados afegãoos em todo o mundo

·1 minuto de leitura
Desde 2012, o grupo americano permite aos anfitriões disposilizarem quartos para alojar solicitantes de asilo ou refugiados gratuitamente, por meio de sua plataforma "Open Homes"

O Airbnb "começará a acolher 20.000 refugiados afegãos gratuitamente em todo o mundo" em resposta a "uma das crises humanitárias mais graves da nossa época", anunciou nesta terça-feira (24) Brian Chesky, co-fundador da plataforma de aluguéis turísticos.

A empresa "pagará pelas estadias", mas "não poderá [fazer isso] sem a generosidade de [seus] anfitriões", explicou Chesky em um tuíte, solicitando àqueles que desejarem acolher uma família de refugiados de forma gratuita que entrem em contato com a plataforma.

Desde 2012, o grupo americano permite aos anfitriões dispobilizarem quartos para alojar solicitantes de asilo ou refugiados gratuitamente, por meio de sua plataforma "Open Homes".

"O deslocamento e reinstalação de refugiados afegãos nos Estados Unidos e outras partes do mundo representa uma das crises humanitárias atuais mais graves", continuou Chesky, que considera que é crucial agir, e espera poder "inspirar outros empresários a fazer o mesmo".

A queda de Cabul nas mãos dos talibãs em 15 de agosto provocou o deslocamento de milhares de pessoas até o aeroporto da capital afegã, única saída do país. Milhares já foram evacuados desde julho.

cda/pn/esp/age/tjc/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos