De ajudante de ordens a 'conselheiro-geral' de Bolsonaro, tenente-coronel ganha espaço no Planalto

·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA - Ajudante de ordens do presidente Jair Bolsonaro, o tenente-coronel Mauro César Barbosa Cid tem assumido um papel de conselheiro-geral do chefe e causado ciumeira no Palácio do Planalto. Suas interferências, muitas vezes a pedido, alcançam temas relacionados a saúde, economia, meio ambiente, questões jurídicas e sobre o que mais Bolsonaro tiver dúvidas.

Mais do que mero carregador de pasta, função normalmente atribuída aos ajudantes de ordens, o militar é criticado por integrantes do governo por supostamente se intrometer em assuntos que não lhe cabem. Na reportagem completa, exclusiva para assinantes, saiba quais são esses assuntos e por que a proximidade com Bolsonaro já rendeu dor de cabeça a Cid.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos