Além de Eriksen: relembre outros casos de jogadores que desmaiaram em campo

·2 minuto de leitura

Eriksen, da Dinamarca, desmaiou no fim do primeiro tempo da partida entre sua seleção e a Finlândia, na estreia das equipes na Eurocopa. A imagem chocou o mundo do futebol: o jogador, antes de receber a bola em um arremesso lateral, caiu no chão desacordado, preocupando imediatamente os atletas em campo e a torcida. De acordo com a última informação da seleção dinamarquesa, o jogador está acordado e passando por exames. Ainda no gramado, ele recebeu massagem cardíaca dos paramédicos.

O caso é mais um de episódios em que jogadores, sem motivo aparente, passam mal durante jogo ou treinamento. Em alguns casos, não passou de susto. Em outros, o atleta veio a falecer.

Dembele

Em março desse ano, Moussa Dembele desmaiou durante treinamento do Atlético de Madrid. O jogador estava participando das atividades quando desabou no chão. Ele chegou a receber os primeiros atendimentos ainda dos companheiros de equipe. Em seguida, vieram os médicos do clube. Mais tarde, Dembele se recuperou. De acordo com o Atlético de Madrid, ele sofreu uma queda brusca na pressão.

Everton Costa

O atacante atuava pelo Vasco em 2014, em um jogo contra o Resende, pela Copa do Brasil, quando começou a se sentir mal. Foi substituído e, no banco de reservas, sofreu arritmia. O jogador sofreu atendimento ainda no campo. Posteriormente, o jogador abandonou o futebol precocemente, devido aos problemas cardíacos, aos 28 anos.

Miguel García

Em 2010, o futebol espanhol foi abalado pelas imagens de García, então volante do Salamanca, que sofreu uma parada cardiorrespiratória no meio da partida contra o Bétis, pela Segunda Divisão. Em meio ao desespero de todos, os médicos reanimaram o jogador com desfribriladores. De acordo com os responsáveis pelo atendimento, o coração do jogador ficou parado por quatro minutos. Depois disso, ele abandonou a carreira, aos 31 anos.

Antonio Puerta

Três anos antes, a Espanha já tinha sofrido com o caso de Antonio Puerta. O jogador do Sevilla passou mal em uma partida contra o Getafe, pelo campeonato nacional. Atendido, Puerta acordou e foi capaz de deixar o gramado andando. Entretanto, no vestiário, voltou a passar mal. Três dias depois, veio a falecer, vítima de uma encefalopatia pós-anóxica. Ele tinha 22 anos.

Marc-Vivien Foé

Provavelmente um dos casos mais traumáticos do mundo do futebol, Marc-Vivien Foé tinha 28 anos quando caiu durante uma partida entre sua seleção, de Camarões, e a da Colômbia, pela Copa das Confederações de 2003. O jogador veio a falecer ainda no gramado, vítima de um infarto fulminante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos